Ser Brasil

BLOG SERBRASIL

Ser Brasilitária é ter a coragem de encontrar o Fio da Meada
Quem lê o mundo e o modo como se organiza, Ouve (através de encontros e conversas) e Vê de maneira aberta e sem pré-conceitos nunca está sozinho.

Ser Brasilitária é acreditar em primeiro lugar em si, nos seus sonhos, empreender e saber que logo ali, encontrará um mundo de possibilidades. Basta ousar e lançar-se ao mundo, saindo de trás dos muros, ir para rua, conversar com todos, seguir caminhos diferentes, trilhas incomuns, sinais, rumores e acima de tudo usar a intuição do que vem a ser a sua maior vocação. Descubra-se. Dispa-se de egos e vaidades. Disponha-se a ser um “pontinho” ligando-se a um outro e formando a grande rede do conhecimento solidário.

Flavia Wass Jornalista e idealizadora do projeto Brasilitária: O Fio da Meada É Um Jeito Brasil de Ler, Ver e Ouvir.

Encontre o seu!


"A linguagem não é um simples acompanhante, mas um fio profundamente tecido na trama do pensamento." Linguista Dinamarques Louis Hjelmslev

APOIOS


Ajudando a tecer

Encontre o Fio da Meada: Um Jeito Brasil de Ler, Ver e Ouvir forma indivíduos que reconhecerão as suas raízes, essências e organiza futuros empreendedores do seu saber. Contamos com apoios, parcerias e patrocínio de empresas empenhadas e comprometidas com a responsabilidade social e mais: é primordial, que contenham em sua filosofia empresarial paradigmas relacionados ao bem-estar humano, a alegria, a informação, a nossa origem brasileira, um significado e, acima de tudo, valorizando o que temos de melhor no País, o ser humano!

Formando a Teia para o Entusiasmo na caminhada

O projeto Fio da Meada: Um Jeito Brasil de Ler, Ver e Ouvir busca atender a formação dos futuros trabalhadores, empreendedores, criativos seres humanos, preparados para um novo mundo de oportunidades, pois segundo pesquisa realizada, isolados em instituições de ensino e preocupados com o "sucesso" individual, estão desconectados da realidade coletiva, colaborativa e solidária.


"Se pode dar somente um presente ao teu filho, que seja o entusiasmo." Bruce Barton

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Free Hugs Campaign Italy - Abbracci Liberi a Roma 19.11.06



Um Jeito Brasil de Ser


(...abraços e beijinhos e carinhos sem ter fim...Tom Jobim e Vinicius de Moraes “Chega de Saudade”).
http://letras.terra.com.br/tom-jobim/49028/


http://www.s3studium.it/nuova_release/index.php

Na calada da noite deve existir alguma sincronia diferente das outras horas do dia. Deve ser por esta razão que é o momento perfeito para os escritores colocarem seus motores para funcionar. Nesta madrugada resolvi colocar algumas pérolas dos belos momentos que compuseram todas as etapas e deram vida ao roteiro, transformando tudo em verdadeiros atos de coragem e esforços de todos, inclusive os alunos, envolvidos.Cheguei ao quinto ato. Dizia: _ Um dia a casa cai! Prendeu minha atenção o último parágrafo por causa da "pele". Escolhi e fui dormir sem saber o motivo. Ao acordar e abrir minha caixa postal virtual cheia de amigos e boas notícias deparei com um vídeo dos que denomino “garimpeiros do bem” e dizia abraço e neste caso, o garimpeiro era meu amor. Após ler a mensagem mais romântica do mundo, finalmente abri o vídeo e outro deleite....italianos com cartazes chamando toda população ao abraço. Uns abraçando os outros, rindo,em puro ato de celebração, alegria, divertimento, carinho e emoção. Lembrei de quando cheguei na escola S3 Studium-Roma 2000 ano do Jubileu,  pela segunda vez,  para então começar os estudos e encontrei o professor De Masi na recepção conversando com alguns diretores e logo o abracei como se fossemos velhos conhecidos e dei os famosos dois “beijinhos” “brasillianos” e disse:
 _ Devemos exportar o abraço e nossos “beijos”,  não acha Professor? Ele riu numa gargalhada e disse a quem estava por perto:  _  Olha o que ela está dizendo! Adorou e eu não entendi muito o porque havia se maravilhado com aquela minha sugestão e claro, com o passar do Master, sim. Uma criativa empreendendo e dando vazão aos seus impulsos. Ouro!  Retornei da Itália em 2005,  justo o ano que desencadeou esta campanha pelo abraço. Cheguei a conclusão que as idéias não têm dono. Elas são de quem as concretiza e coloca em prática. Eu lancei no ar aquele modo serbrasil e os italianos ouviram! Assim como, estou fazendo com o “Encontre o Fio da Meada”. Segui a trilha, rumores, sinais e quando dei por mim não era um sentimento único e solitário: ser  brasilitária!